domingo, 8 de abril de 2018

Contar histórias.... no teto!

Na nossa agenda existe um momento dedicado à dinamização de histórias que podem ser escolhidas da nossa biblioteca ou trazidas de casa.
Num destes dias, o E.F. trouxe uma caneta que tinha uma pequena lanterna na ponta e que quis mostrar durante o acolhimento de manhã ao grupo.
Em conversa, lembramo-nos que tínhamos na sala uma história adaptada do "Capuchinho Vermelho", feita de recortes de sombras. Combinamos então contar esta história de uma forma diferente.... deitados no chão e de lanterna na mão a projetar as sombras da história no teto!


Gostamos tanto da experiência que quisemos partilhá-la com a sala da Marta Reis. Convidamo-los a vir à nossa sala e quando chegaram tinham todo um ambiente criado à sua espera... uma música calma para um ambiente tranquilo, que foi escurecendo lentamente, e um espaço para nos deitarmos preparado com colchões, mantas e almofadas.



sábado, 7 de abril de 2018

Construíndo memórias...

Existem dias especiais que nos proporcionam momentos de diversão e cumplicidade com  aqueles que nos são mais próximos - a nossa família.
Todas as oportunidades que surgem nunca são de mais para criarmos e construirmos as nossas memórias juntos. Memórias essas que construímos todos os dias com os nossos pais, mães, avós e tios.


O resultado? 
Construções cheias de significado!




quinta-feira, 22 de março de 2018

Trabalhar de portas abertas é ganhar em cada partilha!

"A interação entre crianças de diferentes salas é constante e acontece com grande frequência e naturalidade. Convites para experimentar uma nova técnica de expressão plástica, ouvir uma história, comunicar um projeto ou ir ao parque são situações comuns de acontecerem numa escola em que as portas estão abertas." (Folque, Bettencourt e Ricardo)

A sala da Mariana veio à nossa sala ensinar-nos a semear feijões. Levaram todos os materiais necessários como algodão, os feijões e copos de plástico para, também nós, semearmos os nossos feijões.



Enquanto regressavamos da biblioteca da escola, o J.S pediu para ver a irmã que está no Bercário. Quando entramos, fomos surpreendidos por uma sessão que estava a acontecer e à qual fomos convidados a assistir.



A E. trouxe para mostrar aos amigos berlindes de vários tamanhos. Logo, surgiu a ideia de pintarmos com eles.
Depois de o fazermos, a E. quis partilhar com a sala da Marta R. esta nova técnica de pintura.



Na sala da Marta B. surgiu a curiosidade sobre os porquinhos da Índia e as diferenças entre estes e os coelhos. 
Nessa altura,  recebemos convidados especiais na nossa sala, a Letras e o Punk, que apresentamos à sala da Marta.



É nestas partilhas que vamos crescendo e que vamos validando socialmente o que aprendemos. Os outros aprendem connosco e nós sentimo-nos competentes e confiantes com as nossas descobertas.

quinta-feira, 8 de março de 2018

Dinossauros vs Dragões

Na nossa sala temos, como um dos instrumentos de regulação do grupo, o Diário de sala, que nos ajuda a recolher as propostas que surgem através do grupo, das famílias e da comunidade escolar.  Após o registo, as propostas são comunicadas ao grupo e, assim que possível, concretizadas.
Neste sentido, a família Faria sugeriu no nosso Diário de Sala, que descobrissemos o que os Dinossauros e os Dragões têm em comum e de diferente, uma vez que este é um grande interesse do E..
Quando a ideia foi transmitida ao grupo, a motivação foi grande, já que este é também um interesse comum da maioria das crianças.
O grupo que ficou responsável por descobrir mais sobre o assunto, foi à biblioteca procurar livros e histórias que nos ajudassem a recolher as informações necessárias.



Depois de selecionada a informação, quisemos construir um Dinossauro e um Dragão. A sala da Mariana soube e deu-nos caixas grandes que tinham na sala e já não precisavam.


Depois de votarmos no Dinossauro que queríamos construir, fizemos um projeto com os materiais necessários e a forma do Dinossauro, para nos ajudar na concretização.



No final, construímos um cartaz com todas as nossas descobertas que, mais tarde, foi partilhado com a sala da Mariana e o resto da comunidade escolar numa exposição.



quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Histórias com significado

A A. ofereceu-nos uma história que gosta muito de ouvir em casa com os pais e que nós ainda não conhecíamos - "Bicas e o Azul". 
Muito entusiasmada para a partilhar com os amigos, logo se disponibilizou para ajudar a contá-la. Como gostamos muito da história e na nossa agenda semanal temos um momento dedicado à dinamização de histórias, decidimos fazer o seu reconto, valorizando as partes que mais nos fizeram sentir e ilustrando-o com os nossos desenhos. 
Depois de concluído o reconto, um pequeno grupo de crianças apresentou a história  às restantes.




Mas não ficamos por aqui!


Porque não construirmos os recursos para apresentarmos a história com fantoches? E assim foi.

Começamos por construir o fantocheiro que pintamos e ao qual acrescentamos pequenos detalhes que nos ajudaram a caraterizar o cenário da história.


Por fim, depois de ouvirmos a história, desta vez com fantoches, foi a nossa vez de experimentarmos e adoramos!